Casa Cor SP 2018

OLAR!

Nos dias 7 e 8 de junho visitamos a Casa Cor em São Paulo. Se você não conhece, vale a pena conhecer, pois é uma mostra que é referência em arquitetura, desing e paisagismo em nosso país, e é a maior das Américas! Tá pra ti? Em Manaus tivemos três edições que aconteceram em 2010, 2011 e 2012, quem lembra?

Esse ano de 2018 é a 32º edição, e traz o tema “A casa viva”, com a proposta de mostrar um “lifestyle” integrado com a natureza, trazendo a ideia de casa como refúgio físico, mental e espiritual, um lugar para chamar de seu no meio desse caos que estamos vivendo no mundo!

Foram 82 ambientes distribuídos ao longo do circuito (entre casas, lofts, lounges, salas, banheiros, estúdios, restaurantes, cafeterias e apartamentos) e nessa matéria vamos listar tudo que mais gostamos e o que se destacou.

Espaços integrados com a área externa

Muito verde! Vários ambientes com árvores (árvores grandes e frutíferas) no meio da sala, trazendo mais vida ao espaço. Muitas plantas fazendo parte da decoração, até mesmo dentro das gavetas. A iluminação natural foi explorada para “banhar” os ambientes. Grandes vãos e janelas deixando a claridade entrar e integrar o interior com o exterior. O interessante é que o Jockey Clube (Espaço que sediou a casa cor) é um lugar que possui várias árvores e os ambientes foram construídos ao redor das vegetações, deixando que elas fizessem parte e trazendo a “vida”.

Iluminação

A iluminação artificial esse ano foi totalmente cênica, dramática! A luz foi trabalhada de forma a destacar apenas objetos e pontos de interesse no ambiente, quase não vimos muitas luminárias no teto, exceto os pendentes que sempre são destaque. A iluminação indireta foi o destaque desse ano! Outro detalhe de iluminação que observamos, é que tudo era iluminado, cristaleiras, nichos, prateleiras, camas, cabeceiras enfim, a forma de iluminar saiu do tradicional destaque vindo teto e passou a estar embutida no próprio mobiliário. Amamos demais!

Materiais Naturais

Cordas de fibra, pedras, galhos, folhas, palha… diversos elementos da natureza foram utilizados como painéis, cabideiros e objetos decorativos. Não podemos deixar de destacar também que o mármore e o ônix estão “super in”, aparecendo revestindo paredes, pisos, tampos de mesa e em todo lugar. A cara da riqueza!





Mix de texturas e materiais

Ferro, madeira, acrílico, inox, couro, linho, pedras… muitas texturas diferentes nos ambientes e vários móveis com elementos integrados, como ferro e vidro, madeira e acrílico, madeira e ferro… Combinações variadas que trazem modernidade ao espaço.

Arte

Muitas obras de arte foram destaque nos ambientes. Esculturas, quadros, frases e peças que exprimem sentimento e fazem conexão com a memória afetiva. “A casa viva” conta uma história e nada melhor que a Arte pra expressar esse sentimento, não é mesmo?

Painéis 

Quem não ama?! Os ripados amadeirados continuam em alta, mas dessa vez eles apareceram também nas frentes de armários e até no teto. Pura ousadia! E a gente amou! Outro destaque foram os biombos, eles voltaram com tudo, tinham de todos os tamanhos, altos, baixos, que se mexem… Eles compuseram vários ambientes e nós adoramos a forma que eles foram empregados.

Sem gênero

Nada de espaço dividido pra homens e mulheres. Os ambientes foram pensados de forma a acolher qualquer sexo, nem os banheiros tiveram divisão “masculino e feminino”.









Gente, teve muito mais coisas que adoramos e por isso vamos continuar postando no nosso instagram. Inclusive tem um destaque “Casa Cor” pra vocês acompanharem tudo! E se por acaso vocês estiverem se batendo para conhecer essa mostra maravilhosa, aproveitem que ela vai até o dia 29 de julho lá em Sampa, no Jockey Clube, corram que ainda dá tempo! 

Beijos <3

por Milena e Renan

Postado por


 
ALINE FEITOSA

 
LAIANA PINHEIRO

 
LORENA PEDROSA

 
MANUELLA LEÃO

 
MILENA MOTA

 
RAFAEL SÁ

 
RAFAELA SANTOS

 
RENAN NASCIMENTO