Chile – Arquitetura, culinária e lazer.

OLAR!

Quem ai já conhece o Chile ou morre de vontade de conhecer? Tirei férias agora em Agosto, visitei algumas cidades e, claro, não esqueci vocês. Quanta coisa legal e interessante para conhecer! É um país que preserva muito sua história, prédios antigos se mesclam com prédios contemporâneos, evidenciando todo tempo marcos históricos. 

Santiago, a capital do país, é um vale com entorno montanhoso (sim, para onde você se vira é possível ver a Cordilheira dos Andes. Nove dias de viagem e não cansei disso, me encantava toda vez que a via).
 Além disso, seu território é sísmico, portanto sua arquitetura deve ser trabalhada de forma a aguentar terremotos, fazendo assim com que as novas tecnologias se misturem com a arquitetura original, a qual é muito bem preservada.

A variação climática do país também fez com que vários tipos de materiais fossem utilizados nas construções. Em San Pedro do Atacama (Vou falar mais sobre essa cidade lá embaixo, porque estou apaixonada!), por exemplo, que fica no deserto mais árido do mundo, as construções são de barro.

A gastronomia da cidade é um item a parte: maravilhosa! Cheia de bons restaurantes, vou destacar dois que pude conhecer. Pátio Bella vista é na verdade um shopping a céu aberto, com diversas opções de bares, restaurantes e lojas. Ambiente muito gostoso!

O outro é o restaurante temático Ocean Pacific´s. Já se imaginou almoçando em um submarino? Lá é quase isso! O local é composto por vários ambientes e cada um com decoração diferente e de tirar o fôlego! Fotos falam mais que mil palavras:

Duas cidades que também valem a pena a visita são Viña del Mar e Valparaíso. Ambas são cidades litorâneas e ricas em arquitetura e ficam pertinho de Santiago, cerca de 120Km.
A primeira é conhecida como “cidade jardim”, cheia de palácios, parques, restaurantes e até cassinos! Uma cidade extremamente arborizada e preocupada com os detalhes. Na orla, os postes de energia são decorados com flores! Uma fofura!






Valparaíso foi considerada Patrimônio Nacional pela Unesco em 2003 e encanta por suas ruas coloridas! A princípio parece meio bagunçada, cheio de ruelas e ladeiras. Mas quando vamos conhecendo, a atmosfera da cidade encanta. As fachadas das casas e comércios são pintadas sem conexão entre si, mas acabam formando uma arte de rua diferenciada e única. O porto da cidade já foi parada obrigatória para os que atravessavam do Atlântico para o Pacífico, mas desde a abertura do canal do Panamá, sua principalmente fonte de renda é o turismo. A cidade abriga também uma das três casas (transformadas em museus) do famoso poeta chileno Pablo Neruda.

E San Pedro de Atacama, a cereja do bolo! Mais distante de Santiago, a ida é mais complicada. Precisamos ir de avião para Calama e lá pegamos transfer (cerca de 1 hora) para San Pedro. A cidade é bem simples, com construções e ruas em barro. Como fica no meio do deserto, de dia faz calor e a noite frio extremo. Cheguei a pegar -15o em um passeio que saia as 5h da manhã!

 Ai vocês se perguntam: mas por que barro? Pra ter uma pegada mais simples, mochileiro good vibes, sem frescura? Não, meus queridos. Aliás, também pode até ser (porque não dá pra ter frescura mesmo lá, voltamos poooo-dres dos passeios haha), mas o barro é um maravilhoso isolante térmico. Ele armazena calor durante a exposição ao sol e depois perde gradualmente, além de ajudar na umidade no interior da casa (não vamos esquecer que é o deserto mais árido do mundo!). Além disso é um material sustentável, que não vai agredir o meio ambiente. Só tem uma coisa que a arquitetura da cidade não supera: a arquitetura de Deus! Que paisagens maravilhosas que não sairão da minha cabeça nunca mais. Compartilho um pouco com vocês:

E ai, se apaixonaram junto comigo? Se você se empolgou pra ir, só te digo uma coisa: V-A-I! E se puder, me leva junto que já quero voltar! Só não esquece de programar bem, ver o roteiro e cuidados (a altitude lá maltrata!) e juntar uma graninha boa, porque é lindo mas é bem carinho, viu? Uma refeição gira em torno de R$ 60 a R$ 80, e nem era em lugar chique! E se for no inverno, não deixa de conhecer também as estações de ski. Eu, que não sei esquiar e sou desastrada, resolvi não arriscar e fui em Farellones, que é um parque maravilhoso. Tem skibunda, boia, tirolesa e como é enoooorme, você circula todo o parque por teleférico, vendo aquela vista linda. Mas quem se garante pode ir no Valle Nevado, que é o mais famoso de lá.

Ah, e não pode deixar também de conhecer uma vinícola, pois como todos sabem, os vinhos chilenos tem fama mundial por serem maravilhosos. Eu visitei a Concha y Toro, como 90% dos turistas e é com a imagem de lá que me despeço de vocês. Espero que tenham viajado junto comigo nesse post! Um beijo e tim tim!

Rafaela

Postado por


 
ALINE FEITOSA
aline@olar.com.br

 
LAIANA PINHEIRO
laiana@olar.com.br

 
LORENA PEDROSA
lorena@olar.com.br

 
MANUELLA LEÃO
manuella@olar.com.br

 
MILENA MOTA
milena@olar.com.br

 
RAFAEL SÁ
rafael@olar.com.br

 
RAFAELA SANTOS
rafaela@olar.com.br

 
RENAN NASCIMENTO
renan@olar.com.br